Páginas

terça-feira, 19 de maio de 2015

Quem é o Zé?

Os homens são todos Zé. C'andas a fazer, Zé? Onde foste, Zé? Com quem estás, Zé? Ó Zé, cala-te. Ás vezes, eu também sou o Zé. Ou a Zeza. Gostava de saber o motivo misterioso pelo qual isto acontece. Será que perdemos os nossos nomes? Não. Lembro-me de um dia um amigo me dizer: Olha, fui lá com o Zé. Eu, que gosto de saber a vida de toda a gente, perguntei: Quem é o Zé? Explicou-me quem era a criatura, detalhadamente. Anos mais tarde, quando lhe perguntei pelo Zé, respondeu-me: Quem é o Zé? Foi aí que percebi a dimensão dos Zés. Pelos vistos, somos todos Zés. Depois, também há os Chicos e as Chicas. Decidimos tratar-nos assim. Conhecemos tão bem os nomes daqueles que nos são próximos, que já não aguentamos mais dizê-los. Torna-se aborrecido. Monótono. Então, começamos a inventar nomes, alcunhas, elogios e ofensas às pessoas da nossa vida. Claro que isto só acontece em círculos. E com confiança e amor. E humor. Muito e negro. Do mais escuro que houver. Negro mais negro não há. Porquê? Porque raramente são palavras bonitas. Houve uma altura, na famosa adolescência, em que eu e os meus amigos adorávamos adjectivar-nos com nomes ofensivos. Não vou mentir, pronto. Isso ainda acontece. Às vezes, são coisas piores. O vocativo dos nossos diálogos nunca é fofinho. Poder tratar mal quem tanto gostamos é maravilhoso. Chega uma altura em que chamar alguém por um nome que não é o seu, acontece inconscientemente. Substitui aquilo que consideramos normal. Alimenta o afecto. Não acontece com mais ninguém. Chegamos a uma conclusão: só é possível insultar quem conhecemos bem. Nem sequer existe a ideia de perdão porque não há nada a perdoar. Basta aceitar. Basta aceitar que somos uma cabra, uma porca, um cagão, um atrasado, etc. Não ofende. Não magoa. Não dói. Torna a amizade especial e eterna. Eles que o digam. Os Zés que o confirmem.


Charlie Chaplin Behind the Screen 1916

18 comentários:

  1. Também gostava imenso de experimentar mas considero que são um bocadinho carotes, assim como os Baby Lips Dr. Rescue... Se bem que os Baby Lips são ótimos hidratantes!!!

    Se há coisa que não suporto são alcunhas... Credo!!! Acho horrível !
    No entanto, acho que nesta vida somos todos Zés... Pelos menos "Zés Povinhos"... :/

    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  2. Olá!
    Adorei o texto e concordo com tudo o que disseste. Eu própria já fui chamada de Zeza ahahah.
    Eu e as minhas amigas mais chegadas, também nos tratamos assim, através de nomes ofensivos, mas isso torna a nossa amizade mais especial e acabamos por nos divertir com isso ahahah :p
    Beijinhos ♥

    http://maosdearanha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. R: Obrigada! :)
    Gostei do post eheh
    Beijinho**
    Novo post no blog
    http://andreiiaad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. r: por mim tomava sempre banho de banheira todos os dias! :D a minha mãe esta sempre a dizer que qualquer dia pago a conta da água ahah

    beijinho,

    The eyes of a Mermaid | Facebook Page | Subscreve ao canal!

    ResponderEliminar
  5. Postagem muito boa,
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=3xZdo8xMv34
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  6. haha acho isso super normal entre amigos. No meu caso, chamo minhas amigas de égua, vaca, galinha haha só de bagunça, brincadeira mesmo. Eu usava bastante o termo "zé" "chico" e até "fulano/ciclano" também uso "guria/guri" que seria o mesmo que... rapariga e nao sei como vocês chamam os meninos ai mas é por ai ahhaha

    † Inocentemente Ingênua †

    ResponderEliminar
  7. Não ofende quando é entre amigos, pois só entre amigos há essa confiança de quem não tem nada para perdoar!
    beijinhos
    http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Já fui Zecas muitas vezes e já conheci muitos Zés, mas felizmente eu sou a "cabra" de alguém e tenho meus "porcos", mas em relação ao Zé: E agora José?

    ponytails-and-lolipops.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  9. É o Zé e a Maria, também. Na minha zona às vezes usavam o Zé para se referir ao dito cujo, mas não vamos por aí ahaha.

    Marta Rodrigues, Majestic xx

    ResponderEliminar
  10. Muito bom o texto e verdadeiro, insultar ou apelidar amigos de vez em quando é bem normal haha.

    beijo
    www.belatriz.info

    ResponderEliminar
  11. Zé para os homens e Maria para as homens!!!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  12. o apelido do meu namorado é Zé e o nome dele é Rodrigo, vai entender haha

    http://gotasdecaffe.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  13. Great post

    New post :
    www.miharujulie.com

    ResponderEliminar
  14. Eu também tenho a mania de dar alcunhas às pessoas, e umas vezes são mais simpáticas do que outras,:p

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar