Páginas

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Ode ao Joãozinho

Toulouse-Lautrec A la Mie 1891


Ao meu amigo Jony,

Eu e o Joãozinho fomos a um concerto do David Guetta há uns tempos e...gostámos. E temos vergonha de dizer que gostámos porque somos duas bestas que não querem admitir que se tornou um guilty pleasure. O Joãozinho esqueceu-se do compasso em casa no dia do exame de geometria. O Joãozinho já limpou vomitado meu das sapatilhas. O Joãozinho tinha um segredo e contou-mo. Assim como fez com todos os outros segredos. Se as pessoas ouvissem as nossas conversas, declaravam-nos doentes mentais. Se os tempos fossem outros, íamos directos para a fogueira. O Joãozinho andava sozinho. Sentou-se ao meu lado. Eu sentei-me ao lado dele mas, na aula seguinte, fui para a frente. O Joãozinho não tinha barba. Sentia-se triste. Agora exibe-a. O Joãozinho perdeu o inho. O João foi os meus olhos. Foi o meu magusto sem castanhas. Foi uma tela em branco que ajudei a pintar. Se foi uma escultura, o mérito é dele. O João tinha frio e aquecia as mãos no aquecedor. Comigo. O João foi o meu único fantasma que me aturou quando todos os fantasmas estavam longe. O João parecia um zombie pela manhã. Eu também. O João tinha umas calças de bombazine castanhas...e não se lembra. O João quase foi cientista mas agora é artista. O João e eu criámos um dicionário. Uma língua só nossa. Códigos indecifráveis que ainda hoje usamos. O João caiu da falésia. Voltou. Ajudei a curá-lo. Que remédio. O João soltou-se. Ainda bem. Eu e o João ficávamos sentados, em qualquer lado, horas e horas. O João, há dois dias, disse-me: Às vezes, era só preciso estarmos ali, juntos, a ver o mundo passar, mas cagámos em tudo, construimo-nos. Não havia ninguém no mundo mais tímido que nós. Mas também não havia ninguém mais forte, mais corajoso, mais bota prá frente. Eu, o João e as outras cabras andávamos quase 1km para ter quarenta e cinco minutos de educação física. Parávamos no hospital para beber leite. Nem vou explicar. Chegávamos ao ginásio. Era podre e com cheiro a madeira, cheiro a suor. E depois insultos trocados entre todos. Imaginem-me a mim e ao João a jogar futebol. Não. Não era bonito de se ver. O João e eu comíamos na cantina. Caso contrário, o almoço seria pizza no tasco ou panike no quiosque. O João foi ingrato. Eu desculpei-o. Escreveu-me uma carta. Tão pirosa. O Joãozinho, o João, o João Turma, o João R. , o João Ferrão e o Jony 91 são apenas uma pessoa. Uma daquelas que eu mais gosto no planeta. Embora nós tenhamos um planeta só nosso. Eu e o João somos como aqueles casais que já não fazem sexo. Já nada nos surpreende. Nada nos espanta. Nada nos atinge. Contamos tudo um ao outro. Tudo, nem que demore algum tempo. E sem papas na língua. Não há meias conversas. Ou é ou não é. Continuamos a fazer asneiras. A voltar a fazer asneiras. Há sempre aceitação. Nunca nos vão ver a apontar o dedo um ao outro. É uma amizade livre de julgamentos. Tudo é permitido. Só não vale ter arrependimentos.

21 comentários:

  1. Mas que linda homenagem! Amizades assim há poucas e são essas que alem por tudo!
    beijinhos
    http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Oh, amei tanto. Que lindo. Todos devíamos ter um João, dos devíamos ter uma Isa.
    De coração, este lindo está uau <3

    ResponderEliminar
  3. Uma boa amizade! Viva o Joãozinho!!!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  4. Nice post
    http://panialeksandria.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Que bonito (=

    (sou uma pessoa que não domina a tecnologia, nomeadamente ecrãs touch e, em vez de publicar o teu comentário, apaguei-o sem querer =/ )

    ResponderEliminar
  6. Maravilhoso!! à vossa amizade e ao João por ser um amigo ímpar!

    http://modadarapunzel.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Oi Isinha!!!

    Adorei seu texto!! Viva as amizades! O modo como você colocou isso no texto, foi muito lindo!
    Ri quando você diz que David Guetta é guilty pleasure! rsrsrs
    E queria explicação sobre o leite no hospital... rsrs

    isa, acho que eu nunca te falei, mas adoro seu blog, adoro seus posts, sempre com alguma sensibilidade... nada é jogado ao acaso!

    Bjinhos
    JuJu
    www.asbesteirasquemecontam.com.br

    ResponderEliminar
  8. oh ♥♥♥♥
    ps: já tinha vindo cá antes de ele me ter indicado o caminho, só não sabia que isto era teu :p

    ResponderEliminar
  9. Gostei do teu texto!

    xx, http://www.myclassicvogue.tk/2015/04/online-store-escapeshoes.html

    ResponderEliminar
  10. Que sorte que têm em ter-se :)
    Perdoem-se, mil vezes se for preciso, pelo que escreves vale a pena!

    ResponderEliminar
  11. Que linda pah!!!És LINDA!!!!!
    Comovi-me confesso!!Mas também me ri, muito!!!

    ResponderEliminar
  12. Que texto lindo, Isa! Amizades assim valem muito a pena!

    beijo
    www.belatriz.info

    ResponderEliminar
  13. Que texto lindo ;D
    E também quero explicação com relação o leite no hospital

    http://confissoesdeumaaprendiz.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  14. Ah que amizade mais cut cut. Queria uma assim ha, ha.
    Simplesmente perfeito

    Inquietudes Secretas

    ResponderEliminar
  15. Eu estou apaixonada pelo jeito que você escreve! E amei o pequeno pedaço que você compartilhou da sua história com seu amigo, que amizade linda. Já sou fã do seu blog <3
    http://cybermermaid.com.br

    ResponderEliminar
  16. Lindo lindo texto! Falar de amizade sempre me emociona! Beijos http://overdoselite.blogspot.com.br/2015/06/resenha-dupla-apenas-um-dia-apenas-um.html

    ResponderEliminar
  17. Já não há amizades valorizadas assim, gostei do texto :)
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  18. Realmente é um lindo texto,uma amizade muito linda e encantadora <3
    Beijos
    http://nadadecontodefadas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  19. Ahahaha, vais mesmo? Então se fizeres depois manda-me fotografia :D
    Fico mesmo feliz por ajudar com estas minhas pequenas invenções!!! Partilho do mesmo sentimento. Já estraguei uns quantos com os nervos :P

    O texto está exímio, tal como sempre. O que é triste é perceber que, infelizmente, poucas ou nenhumas amizades existem assim :/

    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar